Um Novo Recomeço!

Um Novo Recomeço!

Oii gente,

Eu dei uma sumidinha rsrs! Por aqui passei por alguns dias/semanas bem difíceis e procuro não escrever quando estou nestes dias, pois a parte ruim de manter-se em um relacionamento com um adicto todas nós sabemos.

Tentar -> Cair -> Levantar -> Recomeçar!

Este é o ciclo, porém algumas destas etapas as vezes são mais longas, principalmente entre cair e levantar. Read more

Agradecer mesmo diante as Lutas!

Agradecer mesmo diante as Lutas!

 

Com o tempo vamos aprendendo que tudo passa a ser mais leve quando paramos de pedir chorando e passamos a agradecer sorrindo. É muito fácil ser grata a Deus, quando tudo está como desejamos, quando não temos problemas. Difícil é ser grata, diante as lutas e as dificuldades. Read more

DEPENDÊNCIA QUÍMICA: ESCOLHA OU DOENÇA?

DEPENDÊNCIA QUÍMICA: ESCOLHA OU DOENÇA?

Oii gente,

Tudo bem com vocês?

Século XXI e ainda é comum ouvir o questionamento:

“Doença nada, isso aí é desvio de caráter… é falta de vergonha na cara”… Read more

Grupo para Codependentes Anônimos Online

Grupo para Codependentes Anônimos Online

Oiii Gente!

Tudo bem com vocês? 🙂

Hoje quero compartilhar com vocês um grupo virtual para codependentes anônimos, existem vários programas que oferecem este auxilio, porém temos receio de ir até o local, as vezes receio da exposição, eu entendo tudo isso, por isto eu acho o máximo este grupo online, é uma forma de recebermos orientações de forma anônima. Read more

O AMOR SALVA

O AMOR SALVA

Faz quanto tempo que você não olha para ele como olhar de amor? Faz quanto tempo que você não enxerga nele, algo além da droga e do vício?

Notei que teve uma época que por melhor que meu marido tentava ser, por mais que ele se dedicasse e tentasse eu apenas olhava para o vício da droga. A dó tomou o lugar da admiração, a mágoa e o rancor tomou o lugar do amor…
O grande problema da co-dependência, é o patamar que nós nos colocamos…Ora como vítimas da situação nos permitindo ser inferior e nos culpar por atos que não são de nossa responsabilidade e ora como superiores, com olhar de rancor para com o adicto, sem imaginar que poderíamos ser nós naquela situação. Read more